Cemig se antecipa à CPI e nega favorecimento em venda da Taesa à colombiana Isa

A direção da Cemig enviou nota sobre notícia divulgada aqui, na sexta (18), contestando, ainda, várias denúncias que justificaram abertura de CPI na Assembleia Legislativa na quinta (17). Em sua manifestação, a direção esclarece a relação de seu presidente, Reynaldo Passanezi Filho, com a empresa colombiana Isa, da qual foi presidente, e que pretende adquirir a Taesa, subsidiária da Cemig.

Fachada do prédio da Cemig em BH, foto Guilherme Dardanhan/ALMG/2015


“O diretor-presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, foi presidente da CTEEP de novembro de 2013 a julho de 2019. Desde então, não mantém qualquer vínculo com a empresa ou seus acionistas”, afirma a nota. A direção da companhia adianta que há “direito de preferência” pela Isa, como sócia da Cemig na subsidiária, no processo de venda (já anunciado) da Taesa.


Confira a íntegra da nota enviada

Nota de Esclarecimento

(solicitamos que essa nota seja publicada na íntegra em benefício da verdade e esclarecimento dos leitores)


Em relação à matéria publicada, a Cemig reafirma seu compromisso com as melhores práticas de governança e compliance. As decisões de gestão da Companhia estão abertas ao escrutínio de toda a sociedade mineira. O critério de seleção de funcionários e executivos atende a parâmetros de mercado e considera a necessidade de a Cemig ter os melhores quadros que possam agregar valor à companhia.


A Cemig já manifestou publicamente que busca alternativas para alienar as ações da Taesa, por meio de um leilão público na B3 aberto à ampla participação de investidores. Ou seja, trata-se de um processo concorrencial.


Sobre esse tema, a Cemig esclarece ainda que:


– A CTEEP é uma empresa que pertence à ISA (estatal colombiana, com participação de 35,82%) e à Eletrobras (estatal brasileira, com participação de 35,80%). O diretor-presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, foi presidente da CTEEP de novembro de 2013 a julho de 2019. Desde então, não mantém qualquer vínculo com a empresa ou seus acionistas.


– A TAESA é uma sociedade entre Cemig e a empresa colombiana estatal ISA desde 2016. Em dezembro de 2016, a ISA adquiriu de um fundo de investimentos uma participação no capital da TAESA, tornando-se sócia da Cemig nas mesmas condições do acordo de acionistas assinado com o fundo. Neste acordo, os sócios concedem “direito de preferência”. Isso significa que, caso decida vender a sua participação, a Cemig deve oferecê-la à ISA nas mesmas condições da melhor proposta obtida no mercado.


– No dia 06 de maio de 2021, a Cemig comunicou ao mercado a intenção de buscar alternativas para alienar as ações da Taesa por meio de um leilão público na B3, aberto à ampla participação de investidores. O comprador será aquele que trouxer a melhor proposta financeira, sujeita ao direito de preferência anteriormente mencionado.


– O valor de mercado (de acordo com cotação em Bolsa desta sexta-feira, 18/06) das ações que a Cemig detém na Taesa é de aproximadamente R$ 2,9 bilhões. O valor de mercado da Cemig é de aproximadamente R$ 24 bilhões. Em relação aos dividendos pagos pela Taesa à Cemig, o valor relativo a 2020 foi de R$ 232 milhões, conforme demonstrações financeiras auditadas e publicadas.


LEIA MAIS: Vice de Zema duvida da venda da Cemig e diz por que saiu do Novo


blog_orion.jpg
MAIS LIDOS
RECENTES