Confiança no comércio cresce com ampliação da vacinação em todo o país

Os empresários vivem um misto entre o otimismo e a cautela, de acordo com pesquisa CDL/BH, que apontou que 50,1% dos lojistas esperam melhoras nas vendas no dia dos pais. Outros 28,9% aumentarão o estoque para a data. A elevação da confiança do comércio é atribuída à ampliação da vacinação. A avaliação foi feita pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de BH, Marcelo de Souza e Silva, com base nessa sondagem. Para ele, a maioria está, por outro lado, cautelosa, convencida de que, somente quando 60% da população estiver imunizada, as restrições de circulação podem diminuir.

Presidente da CDL/BH e a vice-diretora do Hospital Madre Teresa, Irmã Eliane Madureira, foto facebook da CDL/BH


“Com a queda no número de infectados, acreditamos que o mercado de trabalho e o ambiente econômico também irão melhorar. Os indicadores de confiança do país já apresentam melhora, isso sugere que a economia para o segundo semestre será melhor do que a que estamos vivenciando desde o início da pandemia”, apontou o dirigente.

Além de datas comemorativas, como Dia das Crianças e Natal, avanço da imunização e flexibilização das atividades podem fazer a economia avançar na avaliação da entidade. Após um período de retração na economia e de um setor de comércio de bens e serviços caminhando a passos tímidos, a projeção para o segundo semestre do ano de 2021 traz expectativas positivas.


De acordo com dados do Boletim Focus, emitido pelo Banco Central, a expectativa é que a atividade econômica no país avance 5,27% ao longo deste ano. As vendas no varejo podem chegar a uma aceleração de 5,4%, conforme dados do Bradesco. Para a capital mineira, a CDL/BH estima avanço de 4,8% nas vendas até o fim do ano.

“As expectativas para o segundo semestre de 2021 são melhores, porém, ainda com grandes desafios para a economia, que precisa que as reformas estruturais sejam aprovadas e, assim, seja possível atrair capital produtivo, que é o grande responsável pela geração de emprego e renda”, afirmou Marcelo de Souza e Silva.


Banco Mundial aponta crescimento de 4,5%


Com uma perspectiva de avanço da imunização em massa, a melhora dos indicadores de confiança de empresários e consumidores alcançou maior patamar no mês de junho. Conforme os dados divulgados pela Fundação Getúlio Vargas, e com a flexibilização das atividades comerciais e de lazer, as expectativas para o crescimento das atividades econômicas no país são positivas. O Banco Mundial, por sua vez, projeta um avanço de 4,5%. Já para a Secretaria de Políticas Econômicas (SPE) a perspectiva é de um avanço de 5,3% para o ano corrente e uma média de 2,5% para os próximos anos.


Para o comércio, setor que permaneceu mais tempo fechado, o segundo semestre tende a ser melhor. Somando a esses fatores, há também o calendário de datas comemorativas que, tradicionalmente, movimentam o varejo. “Teremos Dia dos Pais, agora em agosto; Dia das crianças, que funciona como um termômetro de vendas para o Natal; a Black Friday e, claro, o Natal. Desde já, estamos notando uma melhora das vendas, mas sabemos que esse comportamento só irá perdurar se a inflação for mantida sob controle e a taxa de emprego acompanhar essa positividade”, avaliou Souza e Silva.


Inadimplência registra retração


Outro ponto positivo em relação à recuperação econômica está ligado ao recuo da inadimplência entre os residentes e empresas de Belo Horizonte. No acumulado do ano, houve retração de 10,16%. Em 2020, esse índice ficou em 10,55%. Dentre as empresas, houve uma desaceleração de 7,21%. “Esses dados nos mostram que tanto as pessoas físicas quanto jurídicas estão preocupadas em honrar suas dívidas e deixar o banco de inadimplentes”, disse o presidente da CDL/BH.


O mês de agosto deve movimentar cerca de R$1,71 bilhão na economia de Belo Horizonte. O montante representa um crescimento de 1,76% em comparação ao mesmo período de 2020, de acordo com a mesma pesquisa da CDL/BH, depois de ouvir 301 lojistas entre os dias 5 e 13 de julho.


Doação fortalece o combate à pandemia


Na sexta (23), a CDL/BH promoveu a doação de quatro unidades de capacetes ELMO para o Hospital Teresa. A entrega foi realizada na sede da entidade. A vice-diretora do hospital, Irmã Eliane Madureira, recebeu os equipamentos do presidente da entidade. Com esta nova doação, a entidade soma 114 equipamentos doados a hospitais e instituições filantrópicas da capital e região metropolitana.


“Ficamos imensamente felizes com essa doação. Sem dúvidas, esses capacetes nos ajudarão a oferecer um tratamento ainda melhor para as vítimas da Covid-19 e também a salvar mais vidas”, disse a Irmã Elaine Madureira.

Para o presidente da CDL/BH a ação reforça o compromisso social da entidade. Além do Hospital Madre Teresa, a CDL/BH já doou capacetes para Hospital Mário Penna, Grupo Santa Casa BH, Hospital São Lucas, Hospital Evangélico, Hospital da Baleia, Hospital São Francisco, Prefeitura de Belo Horizonte, Prefeitura de Nova Lima, Hospital Municipal São Judas Tadeu (Ribeirão das Neves), Fundação Hospitalar Santa Terezinha (Mateus Leme), Santa Casa de Misericórdia de Piumhi (Piumhi), Pronto Atendimento Municipal de Juatuba (Juatuba).


Sobre o capacete ELMO


O dispositivo é um capacete de respiração assistida não invasiva, feito com silicone e PVC e auxilia no tratamento de pacientes com quadros clínicos leve e moderado de insuficiência respiratória. Sua utilização reduz em até 60% a necessidade de intubação, reduzindo a ocupação de leitos de UTI para o tratamento da doença.



pecas_ead_blog_do_orion ouyt 21.png
MAIS LIDOS
RECENTES