Alta rejeição faz de Bolsonaro presa fácil no 2º turno, prevê pesquisa

As pesquisas que saem nas próximas horas trazem duas novas e fortes revelações. Primeiro, o aumento da rejeição de Bolsonaro, que o deixa num quadro quase que sem recuperação. Politicamente falando. não é um estado de CTI, mas está próximo de paciente intubado. Por conta disso, as projeções apontam que ele perderia para “qualquer um” em disputa de segundo turno. O segundo registro do levantamento é de que cresce no eleitorado o interesse pela 3ª via presidencial ante a bipolarização de Lula (PT) com Bolsonaro (sem partido).

Lula mantém favoritismo enquanto Bolsonaro cai nas tabelas, fotos Valter Campanato e Marcelo Camargo/ABr


A sondagem deve ser divulgada nesta quarta (1º) e foi feita por um instituto mineiro depois de ouvir, presencialmente, 2 mil pessoas em todo o país. Os números confirmam o favoritismo do petista. De novo, avalia-se que, para se consolidar e não frustrar novamente o meio político, a terceira via precisa mostrar logo a sua cara. Ela já apresentou nomes que desistiram da disputa, como o ex-juiz Sérgio Moro, o apresentador Luciano Huck (TV Globo) e o presidenciável do Novo, João Amoêdo. Outros ainda não convenceram como Ciro Gomes e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB).


Três nomes na 3ª via


Três novos nomes estão movimentando o segmento. O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM), a senadora Simone Tebet (MDB) e o governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB). Desses, Pacheco mostrou melhor desempenho. Em um dos cenários, o senador mineiro já empata com Bolsonaro em eventual segundo turno, mesmo tendo apenas 8% de conhecimento. Além dele, Lula e Ciro também bateriam Bolsonaro.


Pacheco foi convidado a sair do DEM pelo presidente do PSD, Gilberto Kassab, para filiar-se e disputar a presidência pelo seu partido. Pacheco está animado com a ideia e já consultou especialistas sobre suas reais chances. O atraso nesse anúncio segue estratégia de Kassab que considera que o momento ainda não chegou. Para ele, quanto mais tempo puder ganhar e adiar, Pacheco “apanharia” menos dos rivais quando se colocasse como pré-candidato. Além disso, julga que, no posto de presidente do Senado, a exposição dele será mais positiva do que negativa pela posição de articulador em defesa do diálogo e da pacificação política.


Ainda assim, essa tese, que não é equivocada, é considerada ultrapassada pelos especialistas em eleição diante dos novos tempos da comunicação, intensificada pelas redes sociais. De acordo com essa avaliação, baseada ainda nos números da pesquisa, a 3ª via presidencial está crescendo no eleitorado, mas que, se não for correspondida, poderá gerar frustração.


LEIA MAIS: Bolsonaro quer fazer teste dos atos do dia 7 para impulsionar a radicalização

pecas_ead_blog_do_orion ouyt 21.png
MAIS LIDOS
RECENTES