Policiais civis vão ao STJ conta Zema e convocam novo ato contra sua reforma da previdência

Ao lado do deputado Sargento Rodrigues (PTB), os presidentes de sindicatos e associações de policiais civis mineiros convocaram ato contra a reforma da previdência no dia 6 de agosto. A decisão foi tomada durante reunião na sede do SINDPOL para traçar estratégias contra o “pacote de maldades” encaminhado pelo governador Romeu Zema (Novo) à Assembleia Legislativa. Na avaliação deles, a reforma trará muitos prejuízos à carreira dos servidores públicos civis.

Lideranças dos policiais fazem convocação, reprodução Whatsapp

Eles reivindicam que a reforma não alcance os policiais civis a exemplo do que acontece com os policiais militares, que são vinculados à previdência federal. Por outro lado, prometem lutar para reduzir as perdas na carreira durante a reforma. A manifestação acontecerá diante da Assembleia Legislativa, que retomará os trabalhos no dia 3 de agosto, após o recesso parlamentar de 15 dias.

Ação judicial no STJ

Ainda nesta quinta (23), o Sindicato dos Delegados de Polícia Civil (Sindepominas) recorreu ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), com interpelação judicial contra Zema. Pede que ele justifique as afirmações feitas na live da última segunda (20), quando xingou os servidores e acusou suas representações de receberam vantagens indevidas do governo antecessor, de Fernando Pimentel (PT), para não fazerem oposição.

LEIA MAIS: Assembleia reduzirá em 2 anos idade de aposentadoria de servidoras mineiras

MAIS LIDOS
RECENTES
ARQUIVO
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo