Pacheco une desafetos e pode resgatar Minas no cenário nacional

A política tem dessas esquisitices. O senador mineiro Rodrigo Pacheco (DEM) conseguiu unir alhos com bugalhos ao juntar desafetos em torno de sua candidatura à presidência do Senado. A começar pelo próprio desafeto, que era o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), que, a partir de agora, será aliado.

Simone Tebet enfrentará Rodrigo Pacheco na disputa pelo comando do Senado, foto Geraldo Magela/Agência Senado em 2019


Depois, atraiu os rivais políticos históricos, o presidente Bolsonaro (sem partido) e o PT. Já o partido Cidadania, que, em Minas, é presidido por João Vitor Xavier, e que recebeu apoio de Pacheco nas eleições de 2020, ficará com a adversária, a senadora Simone Tebet (MDB/MS).


Assista abaixo ao meu comentário na TV Band Minas


Os jornalistas Inácia Soares e Orion Teixeira avaliam as chances do senador mineiro


LEIA MAIS: Kalil lucra, e Zema ignora ação para eleger mineiro na chefia do Senado



pecas_ead_blog_do_orion ouyt 21.png
MAIS LIDOS
RECENTES