Hora da verdade para o MDB, Rodrigo Pacheco e Marcio Lacerda

31.07.2018

A sete dias do prazo final das convenções partidárias (5 de agosto), esta é a última semana para as convenções partidárias e também a hora da verdade para a maioria daqueles que dizem querer ser candidatos nas eleições majoritárias, de governador e senador. Os pré-candidatos a governador Marcio Lacerda (PSB), Rodrigo Pacheco (DEM), Adalclever Lopes (MDB) e o candidato a senador, Carlos Viana (PHS), vivem o dilema de ser ou não.

De um lado, Lacerda aguarda entendimentos nacionais entre o seu partido e o PDT, que podem levá-lo a disputar como vice-presidente na chapa presidencial de Ciro Gomes. De outro, conversa com o MDB para formar uma terceira via na sucessão mineira. Se nada disso der certo, ele ainda poderá vir a ser candidato a senador na chapa de reeleição do governador Fernando Pimentel (PT).

Adalclever Lopes também torce para que a aliança com Lacerda dê certo e que ele possa encabeçar a chapa da terceira via, depois que seu partido trocou o comando estadual a fim de facilitar as negociações partidárias e eleitorais. Se não prosperar, seu partido poderá voltar a reeditar a aliança com o PT de Pimentel, com quem rompeu politicamente nos últimos três meses.

Rodrigo Pacheco mantém-se pré-candidato, mas para ter viabilidade e sustentação faltam-lhe alianças e recursos financeiros para bancar o projeto. Fará alianças que lhe garanta tempo de televisão na propaganda eleitoral? A direção nacional do DEM vai colocar dinheiro em sua campanha? Enfim, são questões práticas e fundamentais para quem ainda não decolou e tem apenas um dígito nas pesquisas em uma campanha de apenas 45 dias. Como alternativa, poderia ser um dos candidatos a senador na chapa do tucano Antonio Anastasia, que disputará o governo mineiro. Por último, Carlos Viana, candidato a senador pelo PHS, permanece solteiro, aguardando o apoio do candidato a governador pelo PSDB, Antônio Anastasia.  

Por isso, Pimentel adiou a convenção para o próximo dia 2, à espera de um vice e de um candidato a senador, que irá disputar ao lado da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) as duas vagas ao Senado. Pimentel tentou atrair, sem sucesso, o empresário Josué Gomes, filho do ex-vice-presidente da República José Alencar. Anastasia foi confirmado no sábado (28), mas não apresentou novidades. Ele já reafirmou o vice, Marcos Montes (PSD), e um candidato a senador, Dinis Pinheiro (SD). Falta o segundo senador. Está à espera de Rodrigo Pacheco.

Pimentel está de olho no MDB mineiro. Os deputados estaduais e federais emedebistas avaliam que o melhor caminho seria aliança, sem entusiasmo, com o PT. O que eles mais querem é a reeleição deles para a Assembleia Legislativa e a Câmara dos Deputados.

 
FOTO REPRODUÇÃO SITE BHAZ: Lacerda, Adalclever e Rodrigo Pacheco

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo