TRE mineiro empossa dirigentes que irão conduzir eleições de 2022

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE/MG) terá novos dirigentes a partir desta sexta-feira (18). O desembargadores Marcos Lincoln dos Santos será o novo presidente e Maurício Soares, o vice-presidente e corregedor. Eles exercerão os cargos até junho de 2022. Até lá, vão preparar a Justiça Eleitoral para o grande desafio de conduzir as eleições para presidente da República, em Minas, para governador, senador e deputados federal e estadual. Conforme a regra interna, o vice Maurício Soares assume a presidência a partir de junho do ano que vem.

Galeria com fotos dos presidentes do TRE de Minas, foto Ascom/TRE-MG


Por causa da pandemia de covid-19, a solenidade será totalmente virtual, com transmissão ao vivo no canal do TRE no YouTube. O evento terá início às 17h. Os desembargadores foram eleitos em sessão da Corte Eleitoral mineira no dia 16 de abril. Marcos Lincoln vai suceder o desembargador Alexandre Victor de Carvalho, cujo biênio na Corte se encerra neste 18 de junho, e ficará à frente da instituição até junho de 2022. O desembargador Maurício Torres Soares foi eleito novo vice-presidente e corregedor.


A votação foi feita durante sessão da Corte Eleitoral, transmitida ao vivo no canal do TRE no YouTube. A eleição ocorreu por meio do sistema Vota Net, disponibilizado pelo TRE do Pará. Cada um dos sete membros titulares da Corte Eleitoral recebeu uma senha de acesso e registrou seu voto utilizando dispositivo móvel ou computador conectado à internet. Primeiro, eles elegeram o presidente (seis votos) e, em seguida, o vice-presidente (sete votos).

Os novos dirigentes do TRE mineiro a partir desta sexta (18), montagem Ascom do TRE/MG


Trajetória dos novos dirigentes


Natural de Elói Mendes/MG, o desembargador Marcos Lincoln dos Santos era, na gestão que se encerra hoje, o vice-presidente e corregedor do TRE, desde 18 de junho de 2020. Graduado em Direito pela Faculdade de Direito de Varginha. Ingressou na magistratura como juiz auxiliar em 1989, na Comarca de Patrocínio, e atuou como juiz de direito nas Comarcas de Ouro Fino, Ituiutaba, Poços de Caldas e Belo Horizonte. Foi juiz eleitoral nas Comarcas de Ouro Fino e na 30ª Zona Eleitoral de Belo Horizonte. Em 2007, foi promovido ao cargo de desembargador do TJMG. Integra, atualmente, a 11ª Câmara Cível daquela instituição.


Nascido em Caratinga/MG, o desembargador Maurício Torres Soares é graduado em Direito pela PUC/MG. Desde 1993, integra a magistratura mineira, tendo passado pelas Comarcas de Januária, Nova Serrana, Itambacuri, Abre Campo, Viçosa e Contagem. Em 2015, foi promovido a desembargador no TJMG. Presidiu a Associação dos Magistrados Mineiros entre 2016 e 2018.


A Corte Eleitoral mineira é composta por sete membros titulares (dois desembargadores e dois juízes indicados pelo TJMG, um juiz federal, indicado pelo TRF-1ª Região, e dois juristas). Há também igual número de substitutos nas respectivas classes. Cada integrante da Corte tem o mandato de dois anos, podendo ser reconduzido por igual período.


LEIA MAIS: Presidente do TRE/MG fez apelo contra abstenção nas eleições



blog_orion.jpg
MAIS LIDOS
RECENTES