Três municípios superam instabilidade política e voltam a ter prefeitos

Os municípios mineiros de Campestre (Sul) e Espera Feliz (Sudeste) escolheram novos prefeitos, no domingo (12), em eleições suplementares. E o terceiro é o de Icaraí de Minas (Norte de Minas), onde o prefeito eleito no final do ano passado teve a cassação revertida pela justiça eleitoral de Minas.


Com isso, por meio da Justiça eleitoral, esses três municípios reverteram a situação de instabilidade política e voltam-se agora para cuidar da administração de seus problemas. Entre os quais, o mais grave, o combate à pandemia. Outros três municípios já têm eleições marcadas: São Gonçalo do Sapucaí (4 de julho), Antônio Carlos e Ibertioga (1º de agosto).

Após morte de prefeito por Covid, Espera Feliz tem novo comando, foto Facebook de Espera Feliz


A eleição suplementar em Campestre ocorreu porque a chapa mais votada em 2020 teve o registro indeferido em razão de condenação do candidato a prefeito, Nivaldo Donizete. Ele havia sido condenado em ação de improbidade administrativa. Foram eleitos, agora, Marco Antônio Messias Franco e seu vice Zenun Elias Jorge Zenun, ambos do DEM.


Prefeito morreu de Covid


Já em Espera Feliz, a eleição temporã foi realizada por outras razões. O prefeito eleito Maurélio Carlos da Silva faleceu de Coivd-19 em 31 de dezembro de 2020 antes de tomar posse. O vice dele, Rafael Peixoto Moraes, renunciou ao mandato oito dias depois de tomar no dia 1º de janeiro deste ano. Nessa eleição de domingo, foram eleitos Oziel Gomes da Silva e Edson Francisco Simião, ambos do PSD.


Eles serão diplomados até o dia 1º de julho e, a partir daí, poderão tomar posse.


No caso de Icaraí, o prefeito Gonsalo Mendes (PT) havia sido condenado por abuso de poder econômico na 1ª Instância, mas o TRE entendeu o contrário. Ou seja, que as acusações, no caso doação de cestas básicas fora do período eleitoral, não caracterizariam crime eleitoral, encerrando a peleja.


LEIA MAIS: “Maioria dos problemas dos municípios nasce no Congresso Nacional”, acusa CNM



blog_orion.jpg
MAIS LIDOS
RECENTES