PSD vê solução para desconhecimento de Kalil: “Zema é a prova disso”

O baixo conhecimento do prefeito Alexandre Kalil (PSD) no interior mineiro não constitui problema para sua futura candidatura a governador no ano que vem. A avaliação é do presidente do partido, Alexandre Silveira, em entrevista exclusiva ao Blog do Orion, analisando o quadro político mineiro e nacional. Veja a íntegra logo abaixo.

Alexandre Silveira é apontado como '4º senador de Minas' por ser um dos principais conselheiros de Rodrigo Pacheco, foto Jefferson Rudy/Agência Senado


De acordo com as pesquisas, Zema teria cerca de 40% das intenções de voto por sua reeleição, e Kalil, na casa dos 20%. Silveira argumentou que o próprio governador Romeu Zema (Novo), principal concorrente, seria a confirmação de sua tese. “Dez dias antes da votação do primeiro turno, Zema não era conhecido e venceu a eleição”, apontou o dirigente partidário, referindo-se à eleição de 2018.


Naquela época, o então candidato do Novo chegou a 9% das pesquisas, o que o levou a ser convidado para o último debate eleitoral, realizado pela TV Globo. Ao final do embate, Zema encerrou sua participação de forma inusitada, pedindo para votos para o candidato presidencial de outro partido, Jair Bolsonaro (PSL). Apesar da infidelidade, Zema disparou nas pesquisas na onda bolsonarista da qual ainda está refém.


Viajar ao interior, agora, seria inadequado


O presidente do PSD não está preocupado com o nível de desconhecimento do nome de Kalil no interior, porque, em sua visão, ele está focado na gestão da Prefeitura de BH. “Seria inadequado viajar agora em função de seus compromissos com Belo Horizonte e a Grande BH”, justificou.


Ainda na entrevista, Silveira deu indiretas para Zema, ou até mesmo a Kalil de 2016, ao classificar de “hipocrisia” a atuação daqueles que chegam à política atacando os políticos. Reafirmou o entusiasmo com a chance de uma 3ª via na disputa presidencial, encabeçada pelo presidente do Senado, o mineiro Rodrigo Pacheco (DEM), ao criticar o efeito da polarização. “Esse esgarçamento não faz bem ao Brasil”, disse ele, ao confirmar a razão pela qual seu partido “não embarcou na onda bolsonarista”.


No Senado Federal, onde é assessor direto da Presidência, além de ser suplente do senador Antonio Anastasia (PSD), Silveira é apontado como ‘quarto senador de Minas’. Ele está sempre ao lado do presidente do Senado, de quem é incentivador e conselheiro. Além de Pacheco, Minas conta outros dois senadores Anastasia e Carlos Viana (PSD).


Assista a entrevista na íntegra

Alexandre Silveira concede entrevista ao Blog do Orion


LEIA MAIS: Eventual desistência de Anastasia pode reabrir disputa ao Senado



pecas_ead_blog_do_orion ouyt 21.png
MAIS LIDOS
RECENTES