top of page

Empresas ignoram lei: só 1% das pessoas com deficiência está empregado

Hoje, apenas 1% das pessoas com deficiência está empregada no mercado formal. Existem empresas que querem acabar com a obrigatoriedade de contratar esses profissionais, descumprindo o direito garantido pela lei de cotas.


Além disso, a maioria das pessoas com deficiência e suas famílias enfrentam, cotidianamente, o descaso do poder público e privado com relação aos seus direitos. O que pode ser feito nesses casos e quais são as políticas de inclusão?

O defensor público Luis Renato Braga Arêas Pinheiro visita o Mineirão para conhecer as medidas de acessibilidade adotadas pela equipe da Minas Arena, foto Ascom/DPMG


Esses são os principais tema de minha entrevista com o defensor público Luis Renato Braga Arêas Pinheiro. Ele é o coordenador geral da Rede de Proteção da Pessoa com Deficiência das Instituições do Sistema de Justiça e Instituições Públicas do Estado de Minas Gerais. “Mudar a legislação é um retrocesso”, advertiu o defensor público, ao defender o cumprimento das normais existentes. A rede de proteção à qual integra atua com o objetivo de evitar que as pessoas com deficiência sejam ofendidas em seus direitos. Confira abaixo a íntegra da entrevista

Defensor Luis Renato Braga concede entrevista




Comentários


para maio 24.png
MAIS LIDOS
BannerBlogdoOrion_AsfaltoNovo300x250.png
NOVO BANNER FEV 23A.jpg
banner affemg e sindifisco contra rrf.png
RECENTES
ARQUIVO
bottom of page