Gilson Lemes é eleito presidente do Judiciário mineiro ao próximo biênio

17.04.2020

Numa disputa polarizada, o desembargador Gilson Soares Lemes venceu o desembargador Andre Leite Praça e foi eleito presidente do Tribunal de Justiça de Minas (TJMG). Ele obteve 81 votos contra 51. O escolhido tomará posse no dia 1º de julho deste ano, com mandato de dois anos. O Orçamento do Judiciário mineiro para este ano é de R$ 7,9 bilhões.

 

A votação aconteceu na tarde desta quinta (16), reunindo, presencialmente, 134 dos 140 desembargadores. O cargo de presidente, hoje, é ocupado pelo desembargador Nelson Missias de Morais. Seu mandato se encerra em junho próximo.

Desembargador Gilson Soares Lemes é eleito presidente do TJMG


Eleitos são todos aliados de Nelson Missias


A disputa refletiu a divisão e polarização internas entre dois grupos internos. O do atual presidente apoiou Gilson Lemes, e o do ex-presidente Pedro Bitencourt, apoiou o concorrente Leite Praça. Numa demonstração de força política de Nelson Missias na magistratura mineira, todos os eleitos são de seu grupo. “Ele fez barba, cabelo e bigode”, observou um desembargador.

Nelson Missias foi o grande vitorioso na eleição de seu sucessor, foto Cecília Pedersoli/TJMG


Ainda na votação, foram eleitos os 1º, 2º e 3º vice-presidentes e o futuro corregedor-geral, totalizando seis cargos em disputa. O 1º vice-presidente eleito foi o desembargador José Flávio de Almeida, com 56 votos; o 2º vice, o desembargador Tiago Pinto, com 76 votos. Como 3º vice, o desembargador Newton Teixeira teve 82 votos em segunda votação. Para corregedor-geral foi eleito, em 2º escrutínio, o desembargador Agostinho Azevedo, com 75 votos. O desembargador Edson Feital conquistou o cargo de vice-corregedor, com 69 votos.

 

Após a divulgação do resultado, o desembargador eleito como futuro presidente, Gilson Soares Lemes, comemorou a vitória de forma comedida, evitando contatos físicos. “Na verdade, a eleição é a prova do reconhecimento dos desembargadores da boa gestão Nelson Missias, que obteve várias conquistas, como dar a juízes e desembargadores melhores condições de trabalho, construção de novos prédios e avanços tecnológicos, além de melhorar o relacionamento com outros poderes”, observou Gilson Lemes. “Nossos pares reconheceram a boa administração Nelson Missias, da qual fiz parte como superintendente administrativo, e nos reelegeram para darmos continuidade a esta obra”, disse.

 

Votação seguiu regras contra pandemia

 

O presidente do TJMG, Nelson Missias, determinou que as regras da votação seguissem um parecer da junta médica. ““Em razão da pandemia da covid-19 foram determinadas medidas de preservação da saúde dos membros do Tribunal e dos servidores, tudo de acordo com orientações técnicas e científicas”. A orientação fez parte de documento destinado a todos os desembargadores aptos a votar.

Gilson Lemes e o presidente da Amagis, desembargador Alberto Diniz, foto Geórgia Baçvaroff/AMAGIS

 

Futuro presidente do Tribunal de Justiça de Minas será eleito no dia 16 de abril

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo