Após crítica, líder de Zema na Assembleia diz que tem “nojo” do Partido Novo

Uma hora depois que a direção nacional do Partido Novo divulgou nota contra o reajuste do governo a policiais, o líder de Zema na Assembleia contra-atacou. Gustavo Valadares (PSDB) reagiu dizendo que não há nada mais sujo na vida pública que o oportunismo e a demagogia. “Que NOJO do @partidonovo30”, desabafou Valadares em seu perfil no Twitter. E mais, adiantou que o feriado de Carnaval servirá, para ele, como momento de reflexão. “…Espero que não só pra mim, não é mesmo @RomeuZema”, completou.

O líder governista, Gustavo Valadares (PSDB), conversa com aliado na Assembleia, foto Sarah Torres/ALMG

Em nota, a direção nacional do Novo, comandada por João Amoêdo, reprovou o reajuste do governador Romeu Zema (Novo) para os policiais ao custo de R$ 9 bilhões em três anos. Ao aprovar o projeto, os deputados estaduais estenderam o reajuste a todos os servidores. Na mesma manifestação, Amoêdo defendeu que o governador vete todos os reajustes, inclusive o dos policiais (de iniciativa do governo).

Confira aqui o tuíte de Valadares

Líder atuou só e sem base de apoio

Valadares experimentou, nesta semana, o desafio de defender sozinho, sem base de apoio, o governo Zema na Assembleia. Na votação do projeto de autoria do governador, viu dois deputados do Novo, Guilherme da Cunha e Bartô, votarem contra e defenderem a rejeição. O placar favorável foi de 60 a 2.

Em outra votação, sobre emenda que contrariava a orientação do governo, estendendo reajuste a todos os servidores, só 11 dos 16 deputados votaram alinhados. Os outros cinco ficaram contra ele e o governo. Precisou de contar com outros oito votos da bancada da bala para chegar a 19. Saiu derrotado; 47 ficaram contra.

Governador pensou em trocar secretário

Desde o início do ano, a articulação política do governo tem falhado. Sua base caiu de 22 para 16 deputados. Insatisfeito com a situação, o governador pensou em mudar o comando da articulação política. Zema consultou políticos experientes e foi aconselhado a não mexer novamente.

Há seis meses, ele trocou o então secretário de Governo Custódio Mattos (PSDB) pelo atual, Bilac Pinto (DEM). Bilac permanece no cargo, mas perdeu o controle da comunicação oficial que integrava a Secretaria de Governo. Hoje, o setor é comandado pelo secretário geral e homem de confiança de Zema, Igor Eto.

Insatisfação leva Zema a buscar substituto de Bilac na articulação política

video sonegação2.png
MAIS LIDOS
RECENTES
ARQUIVO
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo