Kalil põe ‘bloco na rua’ após Carnaval de olho na reeleição e em Zema

26.02.2019

Se as coisas acontecem em Minas e no país somente após o Carnaval, o governador Romeu Zema (Novo) deveria abrir o olho. Além da cobrança para que apresente seu projeto de governo, capaz de tirar Minas do ‘buraco’, como ele se refere à crise financeira, o prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PHS), se prepara para lançar a pedra fundamental de seu projeto político, que passa antes pela própria reeleição no ano que vem e pela disputa do governo de Minas, em 2002, quando o atual governador poderia buscar a reeleição.

 

Por meio de sua Secretaria de Obras, o prefeito da capital pretende lançar um pacote de obras no valor de mais de R$ 2,5 bilhões a partir de mês que vem. Seus aliados dizem que ele pretende ocupar o espaço do ‘novo’, do qual Zema não conseguirá sustentar por falta de recursos capazes de enfrentar as dívidas e a crise econômica herdadas.

 

Ainda não foi apontada nenhuma grande obra desse pacote da PBH, mas seriam intervenções que colocariam a máquina da prefeitura em ação ao mesmo tempo que fariam um contraponto à gestão de Zema, que não tem um projeto nem plano de obras definidos.

 

Apesar do não repasse do governo mineiro aos municípios mineiros, entre eles Belo Horizonte, no valor total de R$ 13 bilhões (dos quais a dívida de R$ 12 bilhões é herança do governo anterior de Fernando Pimentel, do PT), Kalil tem feito cortes de gastos e captado recursos federais. Na semana passada, o secretário da Fazenda da prefeitura, Fuad Noman, fez cobrança pública a Zema pelo não repasse de R$ 100 milhões devidos pelo atual governo. Ainda assim, o pacote de obras deve ser anunciado a partir de março, tempo suficiente para que, concluído até o ano que vem, seja a vitrine eleitoral para pleitear novo mandato.

 

O prefeito já demonstrou que está pensando no seu futuro político ao contratar, como conselheiro político, o ex-presidente da Assembleia Legislativa Adalclever Lopes (MDB). Para o meio político, a contratação sinaliza preocupação de Kalil com a articulação política em uma disputa estadual e majoritária. 

 

FOTO RODRIGO CLEMENTE/PBH:  Ao lado do consultor político, Adalclever Lopes (MDB), e do chefe da Belotur, Gilberto Castro, Kalil lança o Carnaval de Belô

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo