Adalclever aceita o desafio e vai a Meirelles para viabilizar terceira via

22.08.2018

Se queriam acabar com a terceira via na sucessão mineira, ela pode ressuscitar das cinzas, como uma daquelas aves da política, a Fênix. Após a desistência do candidato a governador Marcio Lacerda (ex-PSB), nessa terça (21), o candidato a vice dele, Adalclever Lopes (MDB), atual presidente da Assembleia Legislativa, aceitou o desafio de buscar e viabilizar a terceira via na sucessão estadual, hoje polarizada entre os candidatos do PT (Fernando Pimentel, à reeleição) e do PSDB (Antonio Anastasia).

A primeira medida adotada por Adalclever foi consultar, na manhã desta quarta-feira (22), o presidenciável de seu partido, Henrique Meirelles, que precisa ter um palanque em Minas. Viajaram para São Paulo, como essa missão, o presidente estadual do MDB, Saraiva Felipe, o tesoureiro do partido, João Magalhães, e o deputado federal Leonardo Quintão. Atrás de apoio financeiro, eles darão o retorno a Adalclever antes do almoço que terá com todos os partidários nesta quarta.

A coligação que dará suporte à candidatura de Adalclever é a mesma que apoiava Marcio Lacerda e é integrada pelos partidos MDB, Podemos, PROS, PRB, PDT E PV, à exceção do PSB, que, agora, irá apoiar a recandidatura do governador Fernando Pimentel (PT).

Ainda na noite dessa terça-feira (21), foi dada como certa a candidatura a vice do ex-vereador de BH e ex-secretário Daniel Nepomuceno (PV). Ex-secretário de Desenvolvimento Econômico de Belo Horizonte, ele foi exonerado pelo prefeito Alexandre Kalil no dia 6 de abril, para participar das eleições. Além de suas ligações estreitas com Kalil, a chapa com Daniel ainda poderá ter o apoio do prefeito de Betim, Vittorio Medioli (Podemos) e do próprio Marcio Lacerda, que, traído pela direção nacional, tudo fará para enfrentar o que chamou de “velha política” que impediu sua candidatura.

Ao ser perguntado sobre sua eventual candidatura a vice, Nepomuceno disse que não existia chapa para substituir. “Tudo papo, continuo como primeiro suplente do Jaime Martins (candidato a senador na chapa de Lacerda). O próprio Adalclever dizia antes, reservadamente, que, caso Lacerda não fosse candidato, iria disputar a reeleição como deputado estadual.

Essa não é a primeira nem segunda vez que tentam eliminar a terceira via da eleição estadual. Primeiro, os candidatos favoritos nas pesquisas trabalharam fortemente nessa direção para que a eleição ficasse polarizada entre o PT e o PSDB. Primeiro, o tucano Antonio Anastasia e seu campo político conseguiram tirar do páreo o candidato do DEM, Rodrigo Pacheco, e, agora, o PT de Pimentel, com apoio da direção nacional, implodiu a candidatura de Lacerda.

 

O QUE DISSE LACERDA


“Por isso, os grandes interesses agiram dessa maneira covarde. Infelizmente essa é a política que ainda impera no Brasil. Sou retirado da disputa esperando, sinceramente, que esse fato deplorável que ocorreu com a minha candidatura sirva de exemplo para ajudar a transformar de fato a nossa política. Não podemos mais deixar que acordos e conchavos de gabinete predominem sobre a vontade popular”.

0 QUE DISSE A DIREÇÃO NACIONAL DO PSB

 

“A atitude confere com o estilo: um político inseguro, vacilante, indeciso, que faz política sem qualquer consideração ao esteio de relações que ela implica, afirma não raro, com seu autoritarismo, uma tentativa de superar as fragilidades que promove, ao cultivar um personalismo, de natureza obviamente antidemocrática”.

 

FOTO MARCOS VIEIRA/EM/DA.Press:  Adalclever e Meirelles se encontraram pela última vez, em BH, em maio passado

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo