Pimentel antecipa campanha e exonera sete secretários

Ao exonerar sete secretários e dois vices de estatais, sob o argumento de que eles seriam candidatos a deputado neste ano, o governador Fernando Pimentel (PT) decidiu antecipar a própria campanha pela reeleição. A ideia é dar-lhe liberdade de ação aos exonerados que, com conhecimento consolidado do governo, vão poder defender por aí o governo Fernando Pimentel na Câmara dos Deputados, na Assembleia Legislativa e pelo interior mineiro. Em vez de reforçar o governo, está reforçando os aliados em campanha em seu favor. Saem exonerados nesta quinta (1º), no diário oficial Minas Gerais, Sávio Souza cruz, da Saúde; Ricardo Faria, do Turismo; Professor Neivaldo, do Desenvolvimento Agrário; Macaé Evaristo, da Educação; Nilmário Miranda, dos Direitos Humanos; Wadson Ribeiro, do Desenvolvimento Integrado e dos Fóruns Regionais e Arnaldo Gontijo, do Esporte. Miguel Correia, da Ciência e Tecnologia, deverá ficar até o final de março, quando, então, avaliará se irá disputar ou não a reeleição para deputado federal. Das estatais, o vice-presidente da Codemig (Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais), Gustavo Pires, e Juninho da Geloso, vice da Copasa. Uns são deputados, outros querem tentar a vaga. Não haverá uma reforma administrativa; a tendência é os adjuntos, que têm perfil mais técnico, comandarem as secretarias, porque o ano não é administrativo e, sim, eleitoral. A antecipação de Pimentel fica evidenciada ante a lei eleitoral, que impõe a desincompatibilização (saída dos cargos para quem vai disputar) em 6 de abril, ou seja, seis meses antes da eleição de 7 de outubro.

FOTO REPROCUÇÃO SITE PNC: Pimentel suportou as pressões e não incluiu o nome de Miguel Correa, da Ciência e Tecnologia

video sonegação2.png
MAIS LIDOS
RECENTES
ARQUIVO
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo