Sem votação da Previdência, atos do dia 5 são cancelados

As 6 maiores centrais sindicais –CUT, CSB, CTB, UGT, Força Sindical e Nova Central– cancelaram as paralisações que estavam marcadas para a próxima 3ª feira (5). O motivo é o sinal de que o governo não planeja mais votar a reforma da Previdência na próxima 4ª feira (6).
“Como não haverá votação na semana que vem, as centrais sindicais, CUT, Força Sindical, UGT, Nova Central e CSB, decidiram suspender a greve nacional convocada para o próximo dia 5”, diz o comunicado da CUT.
Os sindicalistas, porém, não descartam convocar uma nova paralisação caso o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decida pautar a reforma da Previdência na 2ª semana de dezembro (10).
“Da mesma forma, devem continuar as atividades de pressão sobre as bases dos parlamentares para que não votem em favor da reforma”, afirmou a Força Sindical. O governo esperava conseguir pautar a reforma da Previdência no plenário da Câmara na próxima 4ª feira. Não conseguiu, pela falta de votos favoráveis suficientes.
No domingo (3), Michel Temer participará de 1 jantar na residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), com líderes governistas. Farão 1 diagnóstico sobre avaliação da reforma em cada partido da base de apoio ao governo.

FOTO REPRODUÇÃO CARTAZ CUT

 


 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo