“Não me façam de bobo”, avisou Kalil; excluídos articulam bloco na Câmara

24.11.2017

Um dia depois de serem retaliados por votar contra o projeto da prefeitura de BH, vereadores já se movimentam para criar o ‘bloco dos excluídos’. Não seria uma declaração de confronto, mas uma postura de independência. Para citar alguns deles, Juninho Los Hermanos (PSDB), Wendel Mesquita (PSB), Doorgal Andrada (PSD), Fernando Borja (Avante), Hélio da Farmácia (PHS), entre outros, foram excluídos da base governista. Eles tiveram todas as audiências e reuniões com secretários municipais canceladas no dia seguinte à votação da segunda (20) na qual ficaram contra o projeto do prefeito.

A matéria alterou o estatuto do servidor, reduzindo direitos conquistados, como quinquênios, licença para acompanhar doença de familiar e férias-prêmio. Apesar de aliados, eles não queriam votar contra os servidores, mas antes da votação, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) havia advertido alguns deles: “Não me façam de bobo!”, referindo-se à esperada fidelidade.

Se o ‘rompimento’ entre esses vereadores e a prefeitura for definitivo, o prefeito terá dificuldades de obter os 28 dos 41 votos necessários à aprovação de matérias que exigem quórum qualificado, como Plano Diretor e até a construção do estádio do Atlético. Junto dos votos da esquerda, eles somariam 14 votos, deixando a base governista com apenas 27 votos. Está faltando um bombeiro nesse primeiro conflito político do prefeito apolítico.

FOTO SITE DA CÂMARA/Rafael Aguiar: Líder do prefeito, Léo Burguês, terá que trabalhar com base menor

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo