Temer troca ministros de olho no TSE e na Câmara

29.05.2017

Tudo que é feito na política tem algum efeito direto e indireto, nada é por acaso, especialmente, neste momento em que o presidente e todo o seu governo estão ameaçados e vivem risco de queda iminente.

A troca de pastas entre Torquato Jardim (sem partido), que era da Transparência, e Osmar Serraglio (PMDB), que era da Justiça, busca fortalecer e até, diria, qualificar o Ministério da Justiça, combalido nos tempos da operação Lava Jato. Michel Temer colocou um jurista qualificado na Justiça, que não está denunciado nem é citado em delações, além de ter bom trânsito com ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde Torquato Jardim foi ministro por oito anos. É também ali que Temer será julgado na ação que pede a cassação da chapa Dilma/Temer.

Outro motivo é que Serraglio poderá ser investigado em outra operação, da ‘Carne fraca’, por conversas telefônicas com um dos envolvidos. Além disso, há muito, aliados do presidente cobravam a saída do atual ministro da Justiça por considerá-lo fraco e incapaz diante dos acontecimentos, que exigiriam pulso mais forte.

Essa é uma das razões da apreensão da Polícia Federal, que teme mudanças em seu comando e algum tipo de interferência, já que a polícia é órgão vinculado ao Ministério da Justiça. Trata-se apenas de desconfianças com a mudança, mas o certo é que Temer está se preparando para o julgamento, buscando melhorar a interlocução junto ao TSE.

 

FOTO JORNAL OPÇÃO; Legenda - Temer troca Osmar Serraglio por Torquato no Ministério da Justiça

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo