Oposição a Pimentel acusa “tratorada” e derruba urgência

24.05.2017

 

Um dia depois de denunciar o uso do rolo compressor para aprovar o projeto do governador Fernando Pimentel (PT), que vende imóveis públicos em Minas, a oposição conseguiu derrubar o regime de urgência na tramitação baixado pelo presidente da Assembleia Legislativa, Adalclever Lopes (PMDB). Agora, o projeto entrará na fila.

 

De acordo com o projeto, o governo pretende vender, através de uma operação polêmica de criação de fundos, cerca de cinco mil imóveis (eram 6 mil), para gerar recursos que tirem suas contas do vermelho.

 

Para os deputados de oposição, o projeto ainda tem pontos a serem esclarecidos, como a listagem de imóveis à venda, enviada pelo governo, que inclui imóveis que sediam serviços públicos essenciais em Belo Horizonte e municípios do interior.

 

Além disso, defendem prioridade na votação dos Projetos de Lei 3840/2016 e 3794/2016, sobre a data-base do Judiciário e do Ministério Público, e o PL 4.092/2017, que instituirá benefícios para estudantes da UEMG e Unimontes, e que tramitam desde o ano passado.

 

“Se fosse do interesse do governo e da base aprovar os benefícios para os servidores, bastava acatar o pedido da oposição para votar com prioridade os interesses do funcionalismo. Bastava retirar a urgência do PL dos fundos imobiliários, esse sim nocivo aos mineiros e cujos prejuízos serão imediatos e vão perdurar, no mínimo, nos próximos 50 anos com o pagamento de R$ 700 milhões anuais de aluguel para usar imóveis que pertencem ao Estado”, critica o deputado Antônio Carlos Arantes (FOTO DIVULGAÇÃO/ALMG)

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo