Temer e reformas encaram teste de fogo e greve

25.04.2017

Esta é uma semana longa e de muita tensão na política e que só deveria terminar na semana que vem. Na verdade, ela começa nesta terça (25) com o início da discussão do relatório da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Amanhã (26) e quinta (27), temos a votação da reforma trabalhista. Será o primeiro termômetro para medir a fidelidade da base aliada do presidente na votação de suas reformas.

Na sexta (28), haverá outro termômetro, desta vez, das ruas, com a convocação da greve geral; será a hora de avaliar a pressão que poderá vir das ruas e comprometer o tal alinhamento dos deputados que votarão a reforma da Previdência. Na segunda, teremos o 1º de maio, é feriado, mas será um dia dedicado às manifestações dos trabalhadores e centrais sindicais contra as reformas, incluindo a trabalhista que quer acabar com a contribuição sindical, o que, para a maioria das centrais e dos sindicatos, é vital para o financiamento do movimento.

Na quarta (3), estava previsto o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz federal Sérgio Moro, que acabou sendo adiado para o dia 10. Portanto, a semana que começa hoje, acaba na segunda que vem. Tudo somado, poderá haver um efeito impactante sobre as reformas do governo federal.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo