Faltaram pauta e público

28.03.2017

FALTARAM PAUTA, FOCO E PÚBLICO NAS 21 CAPITAIS QUE REALIZARAM OS PROTESTOS DESTE DOMINGO (26). Quem ganha e perde com isso? Leiam meu comentário na Rádio Band News nesta segunda (27)

Os movimentos dessa turma foram esvaziados exatamente porque não tinham um foco. O que queriam? O argumento era a defesa da operação Lava Jato e alguns pontos de eventual reforma política, que os políticos estão armando. Então, foi bom para os políticos que continuarão a fazer das suas nessa proposta. O que os políticos querem, nesse momento, não é só uma maneira segura de serem reeleitos no ano que vem. Mais do que isso, querem manter o foro privilegiado, porque, fora dele, iriam cair em Curitiba, nas mãos do juiz Sérgio Moro, onde os julgamentos são rápidos, ao contrário do que acontece no Supremo Tribunal Federal (STF), onde o foro privilegiado garante a delonga dos processos.

Enquanto isso, vão ficar falando em anistia ao caixa um e dois, de lista fechada, porque aí o eleitor vota no partido, mas não sabe quem irá eleger; quando descobrir, perceberá que estarão todos de volta, com o foro privilegiado para se defender das punições. Não dá para aceitar essas mudanças nas regras do jogo agora, porque o que vem aí deverá ser a maior renovação, jamais vista, na história política. Mudar agora é também confissão de culpa e buscar saída para não ser punido. Muitos serão mandados embora, sejam estaduais, federais ou senadores. Na hora em que a Lava Jato está chegando no andar de cima, tem que ir em frente porque se não tudo continuará como dantes no quarte do Abrantes.

Poucos foram os políticos que compareceram às manifestações de ontem. Se depender de manifestações como essa, os políticos farão o que quiserem.

 

PROTESTOS CONTRA REFORMAS SERÃO MAIS FORTES

Já a reforma da previdência vai enfrentar pressões mais fortes das ruas no próximo dia 31 de março, quando haverá manifestações do outro lado, da turma que é contra o governo e suas reformas. Com vários integrantes na lista da Lava Jato, o governo e seus aliados evitaram comentar as manifestações.

Após o susto da aprovação da terceirização pela Câmara dos Deputados, o governo se prepara para ampliar os votos para a Previdência. O 1º ponto é levantar insatisfações entre governistas. O mapa da votação da terceirização, no dia 22 de março, será a base para uma primeira avaliação dos governistas na Câmara.

 

A ordem agora é cobrar fidelidade dos partidos que tiveram alta dissidência naquela votação.

Há ainda expectativa de que o relator dos processos ligados à operação no STF, ministro Edson Fachin, decida sobre a abertura de inquérito da Procuradoria Geral da República, baseado nas 77 delações dos executivos da Odebrecht. FOTO HOJE EM DIA

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

MAIS LIDOS

Anastasia descarta assumir vaga em Ministério

15.03.2017

1/4
Please reload

RECENTES
Please reload

ARQUIVO
Please reload

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2017 por Infograffo